O secretário-geral do PS afirmou que é «uma honra» ter Ferro Rodrigues como líder parlamentar, com o presidente da bancada socialista a responder também aos seus críticos, dizendo que há quem goste «de cheiro a sangue».

Estas declarações foram proferidas por António Costa e Ferro Rodrigues no final de uma visita a uma creche da Cerci, na freguesia da Afurada, em Gaia, integrada nas Jornadas Parlamentares do PS.

Confrontado com as críticas anónimas de deputados socialistas ao desempenho de Ferro Rodrigues como líder parlamentar do PS, designadamente no último debate quinzenal com o primeiro-ministro, na quarta-feira, António Costa contrapôs: «O líder parlamentar está de boa saúde e recomenda-se».

Por sua vez, Ferro Rodrigues disse encarar «com tranquilidade e seriedade» o exercício das funções de presidente do Grupo Parlamentar do PS.

«Com a mesma tranquilidade e seriedade que desempenhei ao longo dos últimos 25 anos as funções de embaixador [na OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico], secretário-geral do PS, vice-presidente da Assembleia da República e ministro durante seis anos. Há muita gente que gosta de cheiro a sangue, mas não tenho essa lógica de estar nem na política nem na vida», reagiu.

Perante estas palavras de Ferro Rodrigues, António Costa acrescentou: «É uma honra para o PS ter o doutor Eduardo Ferro Rodrigues de novo na primeira linha do combate político como líder parlamentar».

«É uma grande honra para o PS», repetiu o secretário-geral socialista.