contas do ano passado

"Se considerarmos a redução devida pelo acordo sobre os terrenos do aeroporto (269 milhões de euros), então a dívida teria aumentado".













"O que António Costa fez não foi pagar aos fornecedores, mas renegociar a dívida, aumentando a rubrica de outros credores. Tinha feito isso entre 2007 e 2008, o que mereceu severas reservas por parte do Tribunal de Contas, voltou a insistir em 2012 e este ano [2014] insistiu novamente".



"Foi também construída uma narrativa da diminuição estrutural da receita do município, que serviu para António Costa ter aumentado as taxas".