O Secretariado Nacional do PS prepara-se para propor à Comissão Política deste partido, na terça-feira, a recusa da lista de candidatos a deputados aprovada pela Federação de Coimbra, disse à agência Lusa fonte da direção socialista.

"O secretário-geral do PS, António Costa, não aceita que alguma federação lhe estrague o esforço bem sucedido de renovação e de credibilidade inerente à escolha dos cabeças de lista para as próximas eleições legislativas", declarou um destacado membro da direção socialista.

Na sexta-feira passada, a Federação de Coimbra indicou como candidatos a deputados, em lugares elegíveis, o presidente da estrutura, Pedro Coimbra, o atual deputado Rui Duarte, a gestora Cristina de Jesus, e o ex-presidente da Câmara de Soure João Gouveia (antigo militante do PSD e sogro do líder federativo, Pedro Coimbra).

Neste mês de julho, a Comarca de Coimbra enviou para a Assembleia da República um pedido de levantamento da imunidade parlamentar do deputado do PS Rui Duarte, que o Ministério Público quer constituir arguido pelo "crime continuado de falsificação de documentos".

Na última reunião da Comissão Política Nacional do PS, António Costa disse que seria aprovado até terça-feira um código de ética, documento que terá de ser subscrito por todos os candidatos a deputados socialistas.

Nesse documento, entre outros pontos, os candidatos a deputados do PS assumem não ter questões em aberto nem com o sistema fiscal, nem com a Segurança Social, ou com a justiça.

"Os portugueses exigem garantias acrescidas de credibilidade por parte dos agentes políticos", justificou o secretário-geral do PS, quando interrogado pelos jornalistas sobre o motivo de existência desse documento, que está a ser ultimado pelos dirigentes Jorge Lacão, Pedro Delgado Alves, Vitalino Canas e José Magalhães.

Para cabeça de lista do PS no círculo eleitoral de Coimbra, António Costa escolheu a professora da Universidade de Coimbra Helena Freitas, doutorada em ecologia.

A Comissão Política Nacional do PS, que se reunirá na terça-feira, terá como ponto único da ordem de trabalhos a aprovação final das listas de candidatos a deputados socialistas nas próximas eleições legislativas.