O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha dado ainda a conhecer o caderno de encargos de privatização da TAP, «que é absolutamente essencial divulgar».

António Costa, que falava à saída de um encontro na Confederação dos Agricultores de Portugal, afirmou também que o Estado deve assegurar o interesse público na TAP «para sempre» e não apenas para os próximos dois anos, como consta do caderno de encargos ontem aprovado.

O socialista acusou ainda o Governo de se manter «isolado» na Europa, quando começam a surgir «sinais positivos de uma mudança na política europeia».

«Há vários sinais insuficientes, mas positivos, de uma mudança na política europeia», considerou António Costa, acrescentando que o Governo se mantém «isolado numa posição», quando devia aliar-se aos governos de países em situação semelhante, no âmbito da União Europeia (UE).


TAP: «Acordos de empresa terão que ser respeitados pelos compradores»