O candidato às eleições primárias do PS António Costa defendeu hoje em Loulé a descentralização das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) através da eleição das suas direções pelos autarcas de cada região.

António Costa defendeu que esta solução permite fazer planos nas regiões e ter os investimentos e estratégias de desenvolvimento que vão ao encontro da visão dos seus residentes.

O adversário do secretário-geral do PS nas primárias de 28 de setembro lamentou que parte dos fundos europeus do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) tenha sido devolvida no período transato e que no último trimestre do novo período de apoios comunitários as regiões ainda não tenham os seus planos operacionais concluídos.

«É altura de desbloquear de uma vez por todas o tema das regiões», acentuou António Costa, propondo a retirada das CCDR da dependência do Governo, bem como a democratização destas comissões, através da eleição dos seus dirigentes na própria região.

Passados quase quatro meses desde o lançamento da candidatura, António Costa pediu aos socialistas que promovam a mobilização nacional até à data das eleições primárias do PS, um impulso que disse querer perpetuado até às eleições legislativas.

A candidatura «Mobilizar Portugal» é encarada pelo candidato como um «momento decisivo» para o relançamento do país e uma rutura com as políticas do atual Governo.

As eleições primárias no PS - que visam escolher o candidato do partido a primeiro-ministro - realizam-se no dia 28 de setembro e serão disputadas entre António José Seguro, atual secretário-geral do PS, e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa.