O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, defendeu, esta quinta-feira, que a parceria entre autarquias marcará inevitavelmente o futuro em Portugal, reforçando a importância da capital ao ser «uma montra verdadeira do conjunto do país».

A parceria entre autarquias «não é tradicional, mas marcará, inevitavelmente, o futuro do trabalho das autarquias em Portugal, que é trabalhar em rede e oferecerem mutuamente aquilo que cada uma pode necessariamente acrescentar à dinâmica das outras», reforçou o autarca de Lisboa.

António Costa falava durante a inauguração da exposição «Como se pronuncia design em português?», que resulta da parceria entre as Câmara de Lisboa e de Paredes, que decorreu hoje no Museu do Design e da Moda (MUDE), na capital portuguesa.

Com mais de 150 peças de 76 autores, a exposição pretende ser «um olhar sobre o design de produto desenhado e produzido por autores nacionais», referiu a diretora do MUDE, Bárbara Coutinho.

Segundo o presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira, a parceria com o município de Lisboa foi «uma oportunidade de desenvolver iniciativas que casam o design, a cultura e os territórios».

Atualmente, a cidade de Paredes, no distrito do Porto, tem 800 fábricas de móveis, «em 2009 eram 1.268, portanto a crise, que foi nefasta, não deixou de ser curiosa, porque apesar de existirem menos empresas, vendem mais hoje em dia, e um dos responsáveis por este fenómeno é claramente a incorporação de design», defendeu.

A Câmara de Lisboa iniciou as parcerias com o autarquia de Paredes, mas está já a desenvolver projetos com Paços de Ferreira e Viana do Castelo, «e certamente com muitos outros municípios em que faz sentido casar o seu próprio tecido industrial com aquilo que é e aquilo que pode ser a cidade de Lisboa», explicou o autarca de Lisboa, acrescentando que a capital «é, certamente, o maior centro das indústrias criativas do país».

De acordo com António Costa, «os milhões de turistas que, felizmente, todos os anos, cada vez mais, visitam Lisboa, para além de visitarem aquilo que é produzido em Lisboa, cada vez poderão ver em Lisboa aquilo que de melhor o país faz, da cerâmica ao móvel, da metalomecânica à filigrana, e essa é uma função desta cidade como capital do país, é ser também uma montra verdadeira do conjunto do país».

No âmbito do projeto Art on Chairs 2014, entre as autarquias de Lisboa e Paredes, a exposição «Como se pronuncia design em português?» vai estar patente no MUDE, em Lisboa, até 31 de maio e, na Casa da Cultura - Aldeia Agrícola, em Paredes, de 30 de janeiro a 17 de maio.