O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta segunda-feira que "está tomada" a decisão do Governo para a nomeação dos representantes do Estado no Conselho de Administração da TAP e que, pela sua parte, "não há polémica nenhuma".

Foram palavras breves de António Costa após ter participado numa conferência da Universidade Argentina da Empresa (UADE), em Buenos Aires, durante o primeiro de dois dias de visita oficial à Argentina.

No final da conferência, os jornalistas questionaram o primeiro-ministro sobre o facto de não apenas o PSD e o CDS-PP, mas também agora o PCP e o Bloco de Esquerda, contestarem os nomes indicados pelo Governo para a administração da TAP, sobretudo a escolha do antigo secretário de Estado socialista e advogado Diogo Lacerda Machado.

Já disse no domingo que as polémicas de Lisboa são em Lisboa. Cá por mim não há polémica nenhuma, a decisão está tomada", declarou António Costa, sem fazer mais comentários sobre esse tema.

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, chegou a apelidar a escolha de Lacerda Machado como uma “pouca vergonha”.

Em declarações à Rádio Renascença, Lacerda Machado, que negociou em nome do Governo a reversão da privatização da TAP, disse ter “muito orgulho” no trabalho desenvolvido e espera “continuar a ser útil” na transportadora aérea portuguesa.

Sobre Passos Coelho, afirmou ter “respeito pelo líder do maior partido da oposição, antigo primeiro-ministro” e que tem orgulho no que ajudou "a fazer sob as orientações do senhor ministro do Planeamento e das Infra-estruturas”.

Lacerda Machado, conhecido por ser o melhor amigo de António Costa, é um dos três nomes decididos pelo Governo. Os outros dois são Miguel Frasquilho, do PSD, para presidente do Conselho de Administração, e que atualmente está na Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a AICEP; e também Ana Pinho, que tem estado à frente da Fundação Serralves e ocupará o cargo de vogal. Amiga de Rui Moreira, que tem sido uma das vozes mais críticas da estratégia da TAP.