"O PS foi capaz de inovar no quadro do relacionamento na Assembleia da República, pois, durante muitos anos, o país habituou-se - e mal - a que os governos se faziam a dois ou a três forças políticas, o que distorceu o funcionamento da democracia em Portugal. Essa distorção criou uma enorme assimetria em Portugal, entre uma direita que facilmente governava e a esquerda que dificilmente conseguia governar", advogou o líder socialista.


"Todos os deputados na Assembleia da República contam por igual e todos podem contribuir para a solução governativa", completou.








"O Governo nunca se pode esquecer que governa porque tem um mandato da Assembleia da República, porque tem um programa eleitoral a cumprir e que governa em nome dos cidadãos. E os deputados são quem intermedeia entre os governantes e os cidadãos", apontou.