Na mesma linha de Marcelo Rebelo de Sousa, também António Costa falou da unidade que existe entre o governo e o presidente da república e defendeu a importância do diálogo entre todos de forma a superar os bloqueios estruturais que têm limitado a economia.

No dia 18, o primeiro-ministro assistirá ao jogo de Portugal contra a Áustria, precisamente em Paris.

António Costa pediu aos portugueses residentes França que apoiem a seleção nacional de futebol para que esta sinta que "está a jogar em casa" no Euro 2016 e manifestou-se confiante numa boa prestação de Portugal.

Essa seleção vai estar aqui durante um mês a bater-se até chegar à final. E é em casa que vai ganhar", rematou.

António Costa afirmou que esta visita conjunta com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa a Paris, demonstra que partilham "uma preocupação fundamental: estar cada vez mais próximo das comunidades portuguesas valorizar cada vez mais as comunidades portuguesas".

O primeiro-ministro anunciou, também, que vai inaugurar na próxima sexta-feira, dia 18, o primeiro "espaço do cidadão" em Paris, onde os portugueses poderão tratar de 60 serviços, desde a carta da condução ao registo criminal.

António Costa fez este anúncio no palco da festa portuguesa da Rádio Alfa, que anualmente junta milhares de pessoas, nos arredores de Paris, onde também estavam o Presidente da República, o ministro da Defesa, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, o embaixador português e deputados eleitos pela emigração.

"No próximo dia 18, eu e o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas teremos a oportunidade de inaugurar aqui em Paris o primeiro espaço do cidadão, onde será possível tratar diretamente com mais de oito entidades diferentes em Portugal", declarou, recebendo palmas da assistência.

António Costa acrescentou que nesse espaço os cidadãos portugueses poderão tratar de "mais de 60 serviços diferentes, sem terem de ir a Portugal, desde a carta de condução ao regime criminal, para que seja cada vez menos difícil ser português fora de Portugal".

Em seguida, o primeiro-ministro comunicou aos emigrantes e lusodescendentes que durante esta visita a Paris o Presidente francês, François Hollande, "teve a oportunidade de dizer que considera prioritário investir no ensino da língua portuguesa", considerando-a "uma língua global", e não apenas para os portugueses.

"E isso é um passo de gigante para o ensino do português aqui em França", considerou.