"Vivemos nos últimos anos a maior destruição de postos de trabalho que tivemos há muito tempo, foram 320 mil postos de trabalho que se perderam, e não podemos deixar de ter em conta que o desemprego mais do que estatística são pessoas em concreto que perderam os seus postos de trabalho", disse António Costa.




"Sobretudo têm sido anos de uma precarização absoluta das relações de trabalho", lamentou, referindo que "90% dos contratos de trabalho que têm sido celebrados têm sido a prazo e só 20% se têm convertido em contratos definitivos".


"E é por isso que não temos conseguido mobilizar o país, porque ninguém mobiliza um país enganando as pessoas, mobiliza-se um país falando a verdade", disse, defendendo que "é essencial restabelecer a confiança e o primeiro passo para restabelecer a confiança é assentar o debate político nos dados e na verdade".

"O Governo já julga que por ter ganho umas eleições a enganar as pessoas pode ganhar todas as eleições a enganar as pessoas, mas as pessoas não se deixam enganar", disse.