Os cenários são de "vitória" e António Costa espera que os portugueses se tenham manifestado de forma "inequívoca". Repetiu hoje, à chegada ao Altis, em Lisboa, este que foi um dos adjetivos que mais utilizou durante a campanha eleitoral para pedir a maioria. 

O líder do PS já estava à porta do Altis antes das 18:30, rodeado de jornalistas, a responder a perguntas sobre a abstenção, primeiro. E também sobre a expectativa que o líder do PS tem em relação aos resultados destas eleições. 

"A diminuição da abstenção é muito positiva. Os portugueses mostram ter a consciência que estas eleições são decisivas", começou por dizer. 

Depois, expressou o desejo de que os eleitores tenham decidido "de forma clara, espero que inequívoca". "Espero que suficientemente clara", afirmou ainda, numa outra resposta a nova insistência dos jornalistas. 

Para António Costa, o certo é que a Democracia está a dar "um grande sinal de vitalidade".  A virtualidade da Democractia é que neste momento "não nos compete fazer", mas esperar. "É como fazer um exame e aguardar pela nota final", ilustrou. 

Cenários pós-eleitorais foi assunto que tentou contornar: "Os cenários são de vitória e há uma clara maioria de portugueses que deseja uma mudança de Governo. O PS está preparado apra assumir as suas responsabilidades nas condições que os portugueses decidirem". 

E a eventual derrota? "Faz-me essa pergunta depois".

Benfiquista de coração, o líder do PS foi ainda questionado sobre o adiamento do jogo do seu clube por causa do nevoeiro. Sorridente, respondeu: "Tive de encontrar outras distrações".