O primeiro-ministro, António Costa, considerou ser “natural” que o ex- Presidente da República, Cavaco Silva, “tenha agora saudades do palco” depois de ter estado tanto tempo politicamente ativo.

Cavaco Silva, quarta-feira, na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, defendeu que, na zona euro, "a realidade acaba sempre por derrotar a ideologia" e os que, nos governos, querem realizar a revolução socialista "acabam por perder o pio ou fingem que piam".

Em comentário, Costa apenas disse que faz parte há muitos anos de um partido “que sempre foi reformista e não iniciou nenhuma revolução”.

É natural que alguém que durante tantos anos foi politico profissional tenha agora algumas saudades do palco, e é também natural que haja pessoas que tenham saudades do estilo presidencial que o professor Cavaco representou”, acrescentou.

O primeiro-ministro, que falava aos jornalistas à margem da abertura da AgroSemana – Feira Agrícola do Norte, acrescentou também que, enquanto chefe do Governo, “não é comentador político e não faz comentários a comentários”.

Costa sublinhou ainda que “não entendeu” as palavras de Cavaco Silva como criticas ao Governo.