O secretário-geral do PS, António Costa, anunciou hoje uma verba de 62,7 milhões de euros para recuperar as infraestruturas afetadas pelo mau tempo que assolou os Açores.

“É por isso que hoje podemos estar satisfeitos por, depois de um processo de trabalho intenso com o Governo Regional e o Governo da República, ter sido possível disponibilizar um reforço de 62,7 milhões de euros para que o Governo Regional possa recuperar as infraestruturas destruídas pelas intempéries”, afirmou António Costa na sessão de encerramento do congresso regional do PS/Açores, na Lagoa, ilha de São Miguel.

Antes, o secretário–geral do PS referiu que nestes meses de governação o PS teve a oportunidade “de marcar uma diferença muito grande entre aquilo que era a atitude do anterior Governo e o novo relacionamento” com “as regiões autónomas perante as intempéries que este ano flagelaram a Região Autónoma dos Açores e que, em particular, destruíram muitas das obras e infraestruturas essenciais de acesso ao mar”.

António Costa, também primeiro-ministro, defendeu que “é preciso ter sempre em conta” que “os Açores e a Madeira são parte de Portugal, a solidariedade nacional é devida a todo o território e também às regiões autónomas e quando uma região autónoma é atingida por uma calamidade como aquela que atingiu os Açores a resposta não pode ser ‘vão à banca’, a resposta tem de ser é ‘uma responsabilidade de todos nós e todos nós devemos ser solidários com a região autónoma’”.

Para o líder, “a expressão talvez mais clara desta nova plataforma de relacionamento entre a República e as regiões” é que para o Executivo nacional os Açores, liderados pelo PS, não é diferente da Madeira, onde governa o PSD.

“Connosco não há diferenciação por um governo ser de um partido ou por um governo ser de outro partido”, garantiu assinalando que no Orçamento do Estado deste ano as regiões autónomas encontraram as “respostas devidas para fazer face às suas necessidades”.

Em janeiro, o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, informou, após uma audiência com o primeiro-ministro que o mau tempo que atingiu o arquipélago dos Açores em dezembro causou prejuízos na ordem dos 65 milhões de euros, 50 milhões dos quais nos portos.

“O Governo Regional estimou em 15 milhões de euros os danos causados pelo mau tempo, excluindo portos. [Ao nível dos] portos, a nossa estimativa é que esse prejuízo se aproxime dos 50 milhões de euros, que só a componente de portos se aproxime desse montante”, declarou na ocasião o governante.

Já o mês passado, o secretário regional do Turismo e Transportes dos Açores, Vítor Fraga, anunciou um investimento de 41 milhões de euros no porto de Ponta Delgada que será feito recorrendo a financiamento comunitário.

Questionado na ocasião se há garantia de algum apoio por parte do Executivo de Lisboa para a obra, Vítor Fraga declarou que, “na devida altura em que essas questões se colocarem, haverá resposta”.