O cabeça de lista por Lisboa do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) defendeu este domingo o aumento da licença parental para 12 meses, tendo criticado também a ausência de medidas eleitorais na campanha por parte dos ‘grandes partidos’.

“Preocupam-nos os desequilíbrios profundos que existem nas famílias portuguesas e neste caso nós propomos o aumento do período de parentalidade dos quatro meses para os 12 meses, repartido entre os progenitores e outros responsáveis parentais”, afirmou aos jornalistas o cabeça-de-lista por Lisboa, André Silva, no final de uma iniciativa de campanha em Belém, Lisboa.

Para o candidato, “é uma violência estar a separar mais filhos ou pais e filhos com quatro, cinco, seis meses”.

André Silva criticou os principais partidos com representação parlamentar porque, na sua opinião, não se vêm “medidas a serem lançadas”, apenas reações de parte a parte.

Cerca de uma dezena de apoiantes e candidatos do PAN estiveram hoje nos jardins de Belém a distribuir panfletos, marcadores de livros com receitas vegetarianas e um jogo. Entre a comitiva estava também o cão Timóteo, a mascote do partido, que ajudou a cativar os mais novos.

Num local maioritariamente frequentado por famílias e pessoas com animais de companhia, a comitiva encontrou uma apoiante que afirmou votar “sempre no PAN” mas que se mostrou desiludida porque “nunca elegem deputados”.

O partido respondeu com um: “este ano é que é”.

Outra medida proposta pelo PAN passa por “equiparar o IVA da alimentação dos animais de companhia e o IVA dos tratamentos medico-veterinários à taxa reduzida de 6%, e também poder fazer uma dedução em sede de IRS destas despesas”.

Quanto ao decorrer da campanha eleitoral do partido, o dirigente André Silva considerou ser positiva e com “uma enorme recetividade”, havendo “um número cada vez maior de pessoas que conhecem o PAN e um número cada vez maior que diz que vai votar no PAN”.

“O barómetro e o ‘intensímetro’ do voto na rua não tem nada que ver com aquilo que são as projeções e as sondagens”, vincou o candidato, mostrando-se convicto de que o PAN conseguirá representação parlamentar na próxima legislatura.

“Vamos ter uma votação significativa no próximo dia 04 de outubro, que é o dia do animal e do médico veterinário”, rematou.