O deputado do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN), André Silva, considerou hoje que os discursos do Presidente da República e do primeiro-ministro na tomada de posse do Governo foram "expectáveis" face ao atual momento de "tensão" política em Portugal.

Cavaco Silva e Pedro Passos Coelho tiveram "discursos expectáveis" face ao "momento de divisão e tensão" que atravessa a política nacional, considerou o parlamentar em declarações aos jornalistas na Assembleia da República.

Questionado sobre o programa de Governo e eventual apoio a moções de rejeição do executivo, André Silva sublinhou que o PAN analisará "com toda a atenção" os vários documentos e só num momento posterior terá uma "posição política" sobre os mesmos.

André Silva lamentou todavia as referências de Cavaco Silva no discurso de hoje ao Tratado de Livre Comércio e Investimento (TTIP), que o PAN considera negativo.

Pedro Passos Coelho foi hoje empossado primeiro-ministro do XX Governo Constitucional, pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, durante uma cerimónia no Palácio da Ajuda, em Lisboa. Na cerimónia, o Presidente da República afirmou que o executivo de Pedro Passos Coelho tem plena legitimidade constitucional, reiterando que em 40 anos de democracia a responsabilidade de governar sempre coube a quem ganhou as eleições.

Nos próximos dias 9 e 10, o Governo apresentará o seu programa à Assembleia da República. PS, PCP e BE anunciaram a intenção de apresentar moções de rejeição que, a serem aprovadas, implicam a demissão do Governo.