Os ex-bloquistas Ana Drago e Daniel Oliveira e o antigo eurodeputado Rui Tavares fazem parte do secretariado da Convenção para uma Candidatura Cidadã às Eleições Legislativas de 2015, que irá reunir-se a 31 de janeiro.

O secretariado, eleito este sábado num encontro que reuniu em Lisboa o partido LIVRE e o movimento de cidadãos associado, incluindo Fórum Manifesto e Renovação Comunista, integra ainda outros seis nomes: Abílio Hernandez, Rui Feijó, Manuela Silva, André Barata, Paulo Fidalgo e Sofia Cordeiro.

Na agenda do encontro estava ainda uma decisão sobre a designação a propor à convenção de 31 de janeiro para concorrerem às eleições legislativas, mas esse processo acabou por adiado para 8 de dezembro.

Em declarações à Lusa, José Reis, um dos promotores da Convenção Cidadã, explicou que já existem algumas propostas para a designação, mas foi decidido que a escolha seria feita através de votação eletrónica entre os subscritores da convocatória.

Este «processo democrático de escolha do nome» estará concluído a 08 de dezembro, data em que será conhecido a designação que será proposta à convenção de 31 de janeiro para concorrerem às eleições legislativas.

No encontro deste sábado foi ainda marcada uma nova reunião para 24 de janeiro, altura em que serão aprovadas as propostas que serão sujeitas a discussão na convenção.

Em comunicado é ainda referido que ficou estabelecido que na convenção – aberta a todos que subscreveram a sua convocatória - serão definidos os princípios programáticos da candidatura cidadã e será aprovado o regulamento das eleições primárias abertas para constituição das listas candidatas.

Outros dos pontos da iniciativa serão a organização do «processo deliberativo aberto de construção do seu programa eleitoral» e a eleição dos coletivos de coordenação da candidatura cidadã.

Na reunião de janeiro será ainda ratificado o nome definitivo a figurar junto do partido LIVRE, congregando as associações dos ex-bloquistas Ana Drago e Daniel Oliveira, dos dissidentes comunistas e outras personalidades envolvidas no "Manifesto 3D" ("Dignidade, Democracia e Desenvolvimento") e no Congresso Democrático das Alternativas.

A nova força política da «papoila», do antigo eurodeputado independente pelo Bloco de Esquerda Rui Tavares, já foi reconhecida pelo Tribunal Constitucional em março e concorreu às europeias de 25 de maio, conseguindo ser a sétima mais votada.

Apesar de a legislação só permitir candidaturas por parte de partidos políticos, o LIVRE e o referido movimento de cidadãos, cuja designação até agora tem sido «Tempo de Avançar», pretendem abrir a lista de candidatos a deputados, através de eleições primárias.