Portugal vai investir cinco mil milhões de euros para combater as alterações climáticas até 2020, ou seja, 20% dos fundos europeus. A informação foi divulgada pelo ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, que está em Nova Iorque para um encontro na sede das Nações Unidas sobre o tema. 

"Este investimento e estas reformas nesta área podem  gerar uma duplicação dos postos de trabalho verdes até 2020, podem  gerar um acréscimo das exportações verdes em 5% ao ano e gerar um acréscimo do PIB verde em 5% ao ano."


O país é especialmente sensível ao tema, sobretudo pela posição costeira. Uma posição que é, de resto, a razão pela qual Moreira da Silva sublinhou a urgência de novas medidas.

 O encontro em Nova Iorque é uma antecipação à conferência em Paris, em dezembro, e deverá estabelecer um novo acordo para combater o aquecimento global.

Jorge Moreira da Silva sublinhou, em declarações à TVI, que Portugal é visto como um exemplo no que respeita a esta matéria.

"Portugal tem sido apresentado por várias organizações nomeadamente pelo secretário-geral das Nações Unidas como um país  que não encontrou na crise um pretexto para adiar, para hesitar mas, pelo contrário, encontrou na difiícil situação económica uma razão para liderar."