O ex-dirigente socialista Álvaro Beleza disse nesta sexta-feira, na Mealhada, que prefere ter um Governo de direita refém do PS do que um Governo socialista refém do PCP.

"Não estou preocupado com nada, ainda não vi nenhum acordo. Claro que acho que um acordo com o PCP, nesta situação, é sempre preocupante", disse aos jornalistas, a propósito do anúncio divulgado na tarde de hoje de que o PCP já aceitou um acordo com o PS, antes de um jantar de militantes promovido pelo eurodeputado Francisco Assis.

"Eu prefiro um Governo de direita refém do PS do que esta a situação em que estamos, do que um Governo do PS refém do PCP", acrescentou o socialista, que integrou a direção de António José Seguro.

Apesar de o secretário-geral do PS, António Costa, ter agendado uma entrevista para a SIC à hora do jantar, o ex-líder da União Geral de Trabalhadores (UGT), João Proença, que também marcou presença no jantar, disse que o anúncio do acordo com o PCP para a formação de Governo não vai conseguir esvaziar o conteúdo da reunião.

"O anúncio do acordo tentou esvaziar esta reunião, mas é evidente que não vai conseguir", sublinhou.

No jantar, marcam também presença Eurico Brilhante Dias, da anterior da direção de António José Seguro, os ex-deputados José Bianchi, Afonso Candal, Manuel dos Santos e José Junqueiro, o ex-secretário de Estado José Lamego, o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, o ex-deputado e ex-presidente da Distrital do PS de Coimbra Vitor Baptista, o dirigente socialista António Galamba e o antigo presidente da Câmara de Matosinhos Narciso Miranda.

No átrio da unidade hoteleira onde decorre o jantar promovido por Francisco Assis, vários militantes assistiam atentamente à entrevista televisiva de António Costa enquanto aguardavam pelo encontro, no qual são esperados cerca de uma centena de militantes.