O líder cessante do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, vai marcar presença e decidiu discursar no congresso regional do próximo fim de semana para saudar os novos responsáveis, informou esta quarta-feira o partido.

Segundo um comunicado divulgado pelo secretariado regional da Madeira do PSD, órgão responsável pela organização do congresso, Jardim «estará presente na sessão de abertura» no próximo sábado.

«Alberto João Jardim usará da palavra imediatamente a seguir ao discurso de abertura do novo presidente do partido para uma saudação aos novos dirigentes», adianta a mesma nota.

Terça-feira, quando questionado pelos jornalistas, Jardim não deu como certa a sua presença na reunião magna dos sociais-democratas insulares.

«Ainda não sei, são decisões que têm de ser tomadas em função de determinados pressupostos, estou numa fase de reflexão, termo que os intelectuais da bica gostam muito», disse o líder regional salientando que tem lugar por inerência no congresso.

Alberto João Jardim reconhece que a partir de domingo o partido conhecerá uma nova fase da sua vida: «É um ciclo do PSD e é preciso que tenha sucesso como até agora teve»,

«Vamos todos fazer força para o PSD ter sucesso», declarou, argumentando que a sua presença não é necessária para «a vida seguir o seu curso normal».

O Congresso, que se realiza a 10 e 11 de janeiro no CEMA - Centro de Conferências e Exposições da Madeira, na freguesia de Santo António, no concelho do Funchal, que servirá para confirmar a eleição do novo líder, Miguel Albuquerque, eleito numa segunda volta das eleições internas, a 29 de dezembro, com 64% dos votos.

A reunião magna do PSD/M tem também a presença confirmada do líder nacional do partido, Pedro Passos Coelho na sessão de encerramento, no domingo.