O PSD-Madeira expulsou 40 militantes depois das eleições autárquicas, por terem participado ou apoiado listas adversárias durante as eleições.

PSD quer expulsar 396 militantes que apoiaram adversários nas autárquicas

O partido perdeu sete dos 11 concelhos com que domina todo o poder local no arquipélago nas eleições autárquicas de setembro.

O «processo limiar de expulsão» foi requerido por Alberto João Jardim e é fundamentado pelos estatutos nacionais do PSD.

O estatuto afirma que «cessa a inscrição no partido dos militantes que se apresentem em qualquer acto eleitoral nacional, regional ou local na qualidade de candidatos, mandatários ou apoiantes de candidatura adversária da candidatura apresentada pelo PPD/PSD».

A maioria dos expulsos é proveniente dos concelhos de São Vicente e do Porto Santo, onde ex-militantes do PSD lideraram candidaturas.