O presidente do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, afirmou esta quinta-feira que não é «apoiante seja de quem for», quando questionado se apoia Pedro Passos Coelho numa recandidatura à liderança do partido.

À pergunta se o ex-presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, é um bom candidato à sucessão de Passos Coelho, o também chefe do Governo Regional não alterou a posição. «Não sou apoiante de ninguém», insistiu, à margem da reunião do Conselho de Governo, na Quinta Vigia, no Funchal, sede da presidência do executivo insular.

Questionado se não vai exercer o direito de voto, Alberto João Jardim, que nas últimas eleições do PSD foi um dos mandatários da recandidatura de Pedro Passos Coelho à liderança do partido, respondeu: «Vamos ver quem são os candidatos.»

Sobre as palavras do presidente do PSD, que na quarta-feira informou tencionar apresentar a sua recandidatura à liderança do PSD a curto prazo, o dirigente do PSD/M reiterou: «Quando apresentarem, pronunciar-me-ei. Por enquanto, não sou apoiante seja de quem for.»

Pedro Passos Coelho considerou na quarta-feira natural que haja quem pense na sua sucessão na liderança deste partido, mas afirmou que não tenciona colocar o lugar à disposição no curto prazo.

«Eu não tenciono colocar o meu lugar à disposição no curto prazo. Tenciono, antes pelo contrário, apresentar a minha recandidatura à liderança do PSD dentro de muito pouco tempo», declarou Pedro Passos Coelho.