A vice-presidente do grupo parlamentar do PSD, Teresa Leal Coelho, afirmou esta terça-feira que «não há nenhuma negociação oculta ou não oculta sobre os termos em que o país vai sair do programa de resgate», em junho de 2014.

«São falsas as afirmações do PS», disse a deputada social-democrata, numa declaração aos jornalistas, hoje no parlamento, reagindo às afirmações do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, na segunda-feira.

O secretário-geral do PS acusou o primeiro-ministro de estar a esconder informação aos portugueses, após o presidente do BCE ter afirmado que Portugal precisará de um programa de apoio para regressar aos mercados.

De acordo com Teresa Leal Coelho, «o objetivo» do Governo é «sair [do programa de resgate] daqui a seis meses em condições de regresso ao mercado».

Para a deputada, o PS fez uma «interpretação abusiva das palavras de Mario Draghi», uma vez que, reiterou, «não há nenhuma negociação oculta».

Teresa Leal Coelho considera que Portugal está no bom caminho e que «os esforços dos portugueses já têm um resultado à vista», lamentando que «meio país» esteja a resolver problemas e «outro meio» esteja a dificultar.