O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, lamentou esta quarta-feira a morte do jovem bombeiro de Carregal do Sal, vítima do incêndio da Serra do Caramulo, em Tondela.

«Todos lamentamos a ocorrência destas situações dramáticas e que voltou a acontecer com este bombeiro. Todos devemos prestar homenagem a este bombeiro e a todos os que já tombaram em benefício de todos nós», afirmou o ministro.

Aguiar Branco falava aos jornalistas à margem da apresentação dos resultados da época balnear este ano, na praia do Guincho, em Cascais.

Bernardo Cardoso, de 18 anos, da corporação de Carregal do Sal, morreu na terça-feira, depois de ter sofrido graves queimaduras, falência multiorgânica e «danos irreversíveis na via aérea».

Com o falecimento deste jovem, sobe para seis o número de bombeiros que morreram este ano no combate aos incêndios florestais.

O jovem, que ficou com queimaduras em 55% do corpo, estava em estado muito grave desde quinta-feira passada (29 de agosto), dia em que, no mesmo incêndio (em São Marcos/Muna, na Serra do Caramulo), morreu a bombeira Cátia Pereira Dias, de 21 anos, e um terceiro bombeiro ficou ferido com gravidade.

Os incêndios florestais consumiram até ao final de agosto uma área de 94.155 hectares, mais 25% do que em igual período de 2012, segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

O último relatório provisório sobre os incêndios florestais adianta que entre 01 de janeiro e 31 de agosto foram registadas 14.143 ocorrências de fogo, menos 1.690 do que no mesmo período de 2012.