O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) respeita a demissão da ministra da Administração Interna, mas alerta que é preciso tomar “medidas urgentíssimas” na política florestal, prevenção e combate aos incêndios.

Se o primeiro-ministro considerava que nesta circunstância a ministra não tinha condições para continuar, fez bem em aceitar essa demissão”, afirmou à Lusa a deputada Heloísa Apolónia, do PEV, num comentário à decisão de Constança Urbano de Sousa.

No entanto, são se pode “cair no erro de considerar que a demissão da ministra resolveu um problema” e pede que, “no âmbito da estrutura da floresta, da prevenção, do combate, da proteção de pessoas, há medidas urgentíssimas que têm que ser tomadas”

É preciso criar margem e condições orçamentais para que as respostas sejam efetivamente dadas”, insistiu a parlamentar do PEV, partido que apoia o Governo do PS na Assembleia da República.