O líder do PS-Açores e do Governo Regional defendeu neste domingo a realização de eleições antecipadas, considerando que, após a «guerra de cadeiras» e «birras» da última semana, a coligação PSD/CDS-PP perdeu qualquer legitimidade para «exigir sacrifícios».

«A questão das eleições antecipadas não é uma causa de instabilidade como alguns querem fazer crer. É a única forma de resolver este aspeto: uma nova relação de confiança entre os portugueses e o seu Governo», afirmou o líder socialista regional.

Para o presidente do executivo regional, eleições legislativas nacionais antecipadas são determinantes para uma «renovação de legitimidade [do Governo] e um fator essencial para gerar uma nova relação de confiança».

A última semana, defendeu, demonstrou que «aquilo que está em causa, por muito que [PSD e CDS-PP] tentem disfarçar», é que «esta crise começou com uma guerra de cadeiras e, pelos vistos, para que termine, bastará uma troca de cadeiras».

«E na situação em que o país está, quando se exigem tantos e tantos sacrifícios, este é um dos maiores insultos que se podem dirigir às famílias portuguesas. São dois anos de sacrifícios, de esforços, de angústias e de desespero de tantas e tantas famílias que foram, pura e simplesmente, mandados para o lixo pela irresponsabilidade do PSD e do CDS-PP», acrescentou.