O secretário-geral do PS afirmou hoje esperar que após o próximo ciclo eleitoral nos dois países ibéricos, independentemente do resultado das eleições espanholas, sejam resolvidas questões cruciais entre Portugal e Espanha que se arrastam há três décadas.

António Costa falava perante mais de uma centena de convidados da Câmara do Comércio Luso-Espanhola, em Lisboa, num encontro em que participa pela terceira vez como convidado orador.

O líder socialista considerou "incompreensível" que, apesar de Portugal e Espanha já terem beneficiado de vários quadros comunitários de apoio, continuem sem resolução assuntos como as conexões das redes de eletricidade e ferroviária.

"São assuntos para resolver no próximo ciclo eleitoral, independentemente do resultado que se verificar em Espanha", declarou António Costa, numa alusão ao facto de Portugal e Espanha terem eleições gerais dentro de alguns meses.


Para António Costa, Portugal e Espanha precisam de adotar uma agenda comum de cooperação mais intensa dentro da União Europeia, dando como exemplos a necessidade de o Governo de Lisboa passar a ser mais sensível às questões levantadas pela imigração (sobretudo proveniente do norte de África) e a importância de o executivo de Madrid empenhar-se mais na reformulação da arquitetura da zona euro.

"Portugal e Espanha precisam de encarar a Península Ibérica como um espaço comum", disse, depois de criticar a perspetiva concorrencial com que os portos mediterrânicos espanhóis encaram os portos portugueses na fachada atlântica, numa época em que se abrem novas oportunidades com o alargamento do Canal do Panamá e com as mudanças no mercado energético dos Estados Unidos.