O concelho de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, foi o mais abstencionista do país nas eleições legislativas de domingo, com uma percentagem de não votantes que ultrapassou os 67%.

Em Melgaço, dois em cada três eleitores inscritos não foram às urnas (votaram 3.846 pessoas em quase 11.700 inscritos), situação que contrasta com o sucedido no Sardoal, distrito de Santarém, município com a menor taxa de abstenção do país (29,53%), muito abaixo da média nacional, que se situou nos 43,07%.

Além do Sardoal, também o concelho vizinho de Vila de Rei, este no distrito de Castelo Branco, registou níveis de afluência às urnas acima dos 70% e a segunda menor taxa de abstenção (29,57%).

Por círculos eleitorais, o mais abstencionista foi a Região Autónoma dos Açores (58,78%), para o qual contribuíram as taxas de abstenção acima de 60% registadas em Ribeira Grande, Vila Franca do Campo, Vila do Porto e Ponta Delgada.

Bragança (52,77%) e Vila Real (51,72%) seguem-se na lista de distritos mais abstencionistas do país, enquanto no extremo oposto Lisboa (39,58%), Porto (39,7%) e Évora (40%) foram os distritos onde a taxa de abstenção foi menor.