A líder do CDS-PP classificou, esta sexta-feira, como “incompreensível”, “chocante” e “absolutamente insensível” o chumbo da proposta do PSD e CDS-PP na Assembleia da República pela maioria de esquerda e que previa a criminalização do abandono de idosos.

Para o CDS e também para o PSD, foi uma iniciativa conjunta, era muito relevante no quadro da proteção dos idosos garantir que situações de abandono dos idosos e também de abandono em lares fossem punidos com criminalização. Infelizmente não foi isso que nós vimos ser aprovado no parlamento”, declarou Assunção Cristas, classificando esse chumbo de “incompreensível, quando a vida humana está acima de todas as outras, e quando nós vemos a esquerda mais radical preocupada com outras formas de vida”.

Assunção Cristas fez as críticas ao chumbo da proposta de criminalização do abandono de idosos à margem de uma visita que realizou hoje ao Centro Social de São Martinho de Aldoar, no Porto, Instituição de Solidariedade Social (IPSS) inaugurada a 11 de novembro, dia de S. Martinho, padroeiro de Aldoar, em 2014, por Passos Coelho e que é direcionada a pessoas carenciadas e sós.

A maioria de esquerda chumbou na quinta-feira a proposta de PSD e do CDS-PP que previa a criminalização do abandono de idosos.

Assunção Cristas diz que visitou hoje o Centro Social de S. Martinho de Aldoar não só porque a maioria de esquerda chumbou na quinta-feira a proposta de PSD e do CDS-PP que previa a criminalização do abandono de idosos, mas “também”.

Naturalmente que nós devemos proteger [os animais], mas percebemos que há uma seriação de valores que nos parece que está errada e que não vai no bom sentido”, disse Cristas, retomando críticas feitas na quinta-feira por deputados de ambos os partidos que consideraram incompreensível que a esquerda admita o agravamento das penas para o crime de abandono de animais e se neguem a legislar para os idosos.

O Centro Social de Aldoar tem capacidade para 190 utentes, divididos em três valências e a estrutura residencial para pessoas idosas teve um investimento de 2,5 milhões de euros, tendo sido financiada em 930 mil euros por fundos comunitários.