O líder da bancada social-democrata, Luís Montenegro, afirmou esta quinta-feira que o PSD vai trabalhar para conseguir "uma maioria absoluta no parlamento" em futuras eleições legislativas, mas definiu o atual contexto político como "em princípio, mais estabilizado".

Em resposta a questões dos jornalistas, no parlamento, Luís Montenegro considerou que "é útil que todos aqueles que têm ideias para o país e para o partido possam participar" no Congresso de Espinho, mas disse respeitar a anunciada ausência de Rui Rio: "Respeito a opção de não estar e de aproveitar outras oportunidades e outros fóruns para emitir opiniões".

Questionado sobre o início de mandato presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa, declarou: "Nós estamos especialmente confortáveis com o trabalho do senhor Presidente da República. Apoiámo-lo antes das eleições, na campanha eleitoral, e continuamos a esperar dele um trabalho profícuo para a vida e para o desenvolvimento do país. E é isso que ele tem feito".

Quanto à governação do país, segundo o líder parlamentar do PSD, "o quadro político está, em princípio, mais estabilizado - a não ser que os partidos que suportam o Governo criem qualquer espécie de instabilidade".

O PSD é uma oposição responsável, construtiva, que fará o seu trabalho com um sentido de constituição de uma alternativa política que possa gerar uma nova vitória eleitoral do PSD - já que vencemos as duas últimas eleições legislativas - com uma robustez de resultado suficiente para termos uma maioria absoluta no parlamento", afirmou.