O candidato presidencial Cândido Ferreira, um dos dez provisoriamente aceites pelo Tribunal Constitucional (TC) para irem a sufrágio a 24 de janeiro, disse esta terça-feira esperar que as televisões integrem todos os aspirantes a Belém nos seus debates.

Em texto enviado às redações, Cândido Ferreira diz que vai "resistir por todos os meios legais" ao seu alcance "contra aqueles que estão claramente a cometer uma indignidade e a violar o princípio da igualdade e as regras básicas de funcionamento de um Estado Democrático".

A nota do candidato surge nas vésperas dos primeiros debates televisivos com vista à troca de ideias entre aspirantes à Presidência da República.

Nesta fase estão agendados debates entre 01 e 09 de janeiro mas integrando apenas sete candidatos: Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém, Sampaio da Nóvoa, Marisa Matias, Edgar Silva, Paulo Morais e Henrique Neto.

De fora desta lista ficam três nomes cujas candidaturas foram provisoriamente aceites, embora ainda tenha de haver um aval definitivo do TC: Cândido Ferreira, Jorge Sequeira e Vitorino Silva (Tino de Rans).

"Ou há debates para todos ou não há debates para ninguém!", assinala Cândido Ferreira no seu texto hoje divulgado.


Segundo contaram à agência Lusa diversas fontes, não há ainda uma total perceção do que irá suceder com estes três candidatos, sendo de esperar novidades para breve, até porque a 01 de janeiro arrancam os "frente a frente" televisivos.

Entre 01 e 06 de janeiro haverá três debates por dia, um por cada canal: RTP, SIC e TVI, embora só o canal público transmita os debates desses dias em sinal aberto.

Depois, no dia 07, a SIC transmite no seu canal aberto - e não no cabo - o debate entre Marcelo Rebelo de Sousa e Sampaio da Nóvoa, ao passo que no dia seguinte o canal 1 da RTP é palco da troca de ideias entre Marcelo e Maria de Belém.

Para dia 09 de janeiro, está previsto o embate entre Nóvoa e Maria de Belém, a emitir na TVI.

No dia 01 de janeiro, data que marcará o arranque dos debates, há ainda a particularidade de ser transmitida a última mensagem de Ano Novo de Cavaco Silva enquanto Presidente da República.

O período oficial de campanha eleitoral será entre 10 e 22 de janeiro de 2016, e o sufrágio está agendado para dia 24.