A afluência dos eleitores às urnas nas eleições legislativas regionais da Madeira era de 17,21%, às 12:00 deste domingo, de acordo com a secretaria-geral do Ministério da Administração Interna (MAI). Nas eleições de 2011, a taxa de participação era de 23,47 por cento à mesma hora.

O porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), João Almeida, adiantou à agência Lusa, por seu lado, que as eleições estão a decorrer normalmente: «as coisas estão a correr muito bem, há sempre pequenas questões mas, de uma maneira geral, está a decorrer pacificamente e tem-se resolvido todas essas pequenas questões».

Segundo João Almeida, a CNE recebeu 14 queixas até ao final do período campanha eleitoral «mas ontem [sábado] recebeu mais uma».

As urnas abriram hoje às 08:00 na Região Autónoma da Madeira para os eleitores residentes neste arquipélago poderem escolher os 47 deputados que os vão representar no parlamento regional, e de onde sairá um novo governo.

Onze forças partidárias concorrem às décimas primeiras eleições legislativas regionais desde 1976, naquela que é a maior participação de forças políticas neste tipo de sufrágio.

Das forças políticas concorrentes à Assembleia Legislativa da Madeira, oito são partidos (PSD, CDS, PND, PCTP/MRPP, BE, JPP, PNR e MAS) e três são coligações: Mudança (PS/MPT/PTP/PAN), Plataforma de Cidadãos (PPM/PDA) e CDU (PCP/PEV).

Estas eleições contam com cerca de 256 mil eleitores e mais duas forças partidárias em relação ao último sufrágio realizado em 2011.