Paulo Portas vai deixar a liderança do CDS-PP, anunciou o próprio durante a comissão política que está reunida nesta segunda-feira, na sede do partido em Lisboa, confirmou a TVI.

A comissão política do CDS-PP está reunida desde cerca das 21:00, numa reunião que antecede o Conselho Nacional de 7 de janeiro.

O Conselho Nacional, órgão máximo entre congressos, reunirá para marcar a reunião magna centrista, que será eletiva da liderança do partido em 2016.

Paulo Portas é o líder partidário há mais tempo em funções.

A liderança de Paulo Portas no CDS-PP começou em 1998 no Congresso de Braga. Desde então, só esteve dois anos fora da direção centrista, o período entre 2005 e 2007, na presidência de José Ribeiro e Castro.

Filipe Anacoreta Correia, membro do conselho nacional do CDS-PP e líder da lista que teve mais de 16% de votos no último congresso centrista, disse, esta noite, que a decisão de Portas " vai ao encontro do interesse do país e do partido".

Para o ex-presidente do CDS-PP Ribeiro e Castro, Paulo Portas " não pode virar costas e ir-se embora", sobretudo depois de ter adiado o congresso, que devia ter sido realizado no primeiro trimestre de 2015, a “tempo de se refletir e tomar decisões que se projetariam no ciclo político” que está agora a ter início.