"Bem prega frei Tomás, faz o que ele diz e não o que ele faz”. A frase surge no comunicado do PSD, onde o partido exige a demissão de Ricardo Robles após a polémica com um prédio em Alfama.

O partido acusa Robles de "manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa" e, por isso, exige a sua demissão do cargo de vereador.

Lembrando que o atual vereador na Câmara Municipal de Lisboa "deu a sua cara nos cartazes e nas ruas contra o bullying e a especulação imobiliária, contra os despejos, contra os abusos do alojamento local e contra a gentrificação", o PSD ataca Ricardo Robles dizendo que "ele mesmo um especulador imobiliário, que “despeja” inquilinos e que, pretende ganhar milhões e enriquecer com a especulação imobiliária na zona histórica do município".

"Queremos ainda registar que este caso vem mostrar que os discursos e as posições do Bloco de Esquerda são uma chocante fraude política que manipula os eleitores e se proclama publicamente contra a “especulação imobiliária”, quando um dos seus principais eleitos faz negócios milionários à sua custa", lê-se ainda no comunicado. 

O vereador do Bloco de Esquerda na Câmara de Municial de Lisboa, Ricardo Robles, comprou, há quatro anos, um prédio em Alfama por 347 mil euros que hoje vale 5,7 milhões de euros. Robles está a ser criticado nas redes sociais porque o bloquista tem sido um dos maiores críticos da especulação imobiliária em Lisboa. Mas o vereador já reagiu e disse que “não existe contradição”.