O ex-presidente da República Mário Soares não vai participar, pela terceira vez consecutiva, nas cerimónias do 40.º aniversário do 25 de Abril, na Assembleia da República em Lisboa, disse hoje o próprio à agência Lusa.

«Também não vou, como é óbvio. Eu sou solidário com os militares de Abril, sempre fui, quando eles não vão, eu também não vou», afirmou Mário Soares, em Cortes, Leiria, à margem da inauguração da exposição «Rostos da Revolução», na Casa-Museu João Soares.

O ex-chefe de Estado salientou que «quem fez o 25 de Abril foram exclusivamente os militares».

«E nós temos que estar gratos aos militares que fizeram o 25 de Abril, que nos deram a liberdade e que, ainda por cima, autorizaram que os partidos que eram clandestinos passassem [a estar] em liberdade. Tudo isto se deve ao 25 de Abril, como o Estado Social».

Questionado sobre a eventual participação numa outra iniciativa paralela às comemorações na Assembleia da República a realizar pela Associação 25 de Abril, Mário Soares respondeu: «Eu vou lá, claro que sim, se for convidado, sem dúvida nenhuma».

Mário Soares escusou-se ainda a comentar a posição da presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, sobre a participação da Associação 25 de Abril nas comemorações.

Na quinta-feira, Assunção Esteves declarou que convidou a Associação 25 de Abril para estar presente «e só» na sessão solene comemorativa da revolução e que se os militares impõem a condição de falar «o problema é deles».

No mesmo dia, o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, afirmou que está a ser ponderada a realização de uma iniciativa em que seja proferida a intervenção que os capitães de Abril queriam proferir na sessão solene no parlamento.

Em 2012 e 2013, Mário Soares também não esteve nas cerimónias em solidariedade com a decisão da Associação 25 de Abril de não se fazer representar.