O PSD, pela voz de Luís Montenegro, alegou nesta sexta-feira que, 40 anos após o 25 de Abril, Portugal está a libertar-se «de uma ditadura diferente», da asfixia financeira, enquanto o CDS-PP sustentou que o país está prestes a «resgatar a liberdade».

Na sessão comemorativa dos 40 anos do 25 de Abril na Assembleia da República, os dois partidos da coligação no Governo assinalaram o aproximar da conclusão do atual programa de resgate e apelaram à formação de compromissos num «novo ciclo» de um «Portugal renovado».

Na sua intervenção [VÍDEOS DISCURSO NA ÍNTEGRA], o deputado do CDS-PP Filipe Lobo d'Ávila, considerou que é altura de, «progressivamente, começar a corrigir as injustiças que o tempo do resgate causou» e apontou a «moderação fiscal» como uma necessidade, antes de defender a abertura de um «ciclo de compromisso».

Por sua vez, o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, apelou à «convergência na diversidade» e dirigiu-se em especial ao PS, argumentando que «numa democracia madura nunca há divergências insanáveis quando dois portugueses ou dois partidos debatem o futuro do país».