O secretário-geral do PS, António Costa, aconselhou Paulo Portas a «ler bem» a decisão do Banco Central Europeu (BCE) para que, assim, possa «encontrar as respostas para as dúvidas que tem».

Na Cidade da Praia, onde participou hoje no XIV Congresso Extraordinário do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), António Costa nada mais adiantou à questão da agência Lusa sobre as críticas feitas pelo líder do CDS/PP à «leitura apressada» que o secretário-geral do PS fez sobre a decisão do BCE de comprar dívida pública.

«Não vou estar no estrangeiro a comentar as declarações de Paulo Portas, mas se ele ler bem a decisão do BCE encontrará a resposta para as dúvidas que tem", disse Costa, à saída de um encontro de quase duas horas com o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves.

Na sexta-feira à noite, Portas considerou «francamente positiva» a decisão do BCE de comprar dívida pública, considerando que o secretário-geral socialista fez uma «leitura apressada» do programa anunciado por Mário Draghi.

Sublinhando que se trata de uma decisão que visa evitar a deflação, melhorar o crescimento através do investimento e estimular a existência de reformas, Paulo Portas criticou a «leitura apressada» que António Costa fez sobre a matéria, ao considerar que se tratou de «uma pesada derrota» política e doutrinária do primeiro-ministro.