O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse estar de consciência tranquila em relação à execução orçamental que vai ser divulgada esta sexta-feira porque o Governo «fez tudo o que era necessário».

«Estou de consciência tranquila porque sei que o Governo fez o que era necessário para que o défice fosse cumprido e eu tenho muita confiança dos indicadores que já disponho», afirmou à margem de uma visita à Feira do Fumeiro de Montalegre, distrito de Vila Real.

Passos Coelho referiu que «os indicadores apontam para que o objetivo do défice tenha sido alcançado e para que Portugal tenha honrado as metas a que se tinha comprometido», o que considerou ser «muito importante para os portugueses».

A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga esta sexta-feira a execução orçamental em contas públicas do conjunto de 2014, ano em que o défice terá de baixar para os 4% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional.

Até novembro, o défice das administrações públicas ascendeu a 6.420,3 milhões de euros, uma melhoria de 2.765,5 milhões de euros face ao mesmo período de 2013.