O presidente da Comissão da Defesa da Assembleia da República portuguesa, Marco António Costa, sublinhou este sábado a importância de Portugal nas missões das Nações Unidas e da União Europeia (EU) na República Centro Africana (RCA).

Marco António Costa referiu em declarações à Lusa que, na visita que a Comissão de Defesa realizou aos contingentes militares portugueses destacados para a RCA, cujo viagem terminou no sábado, ficou sublinhado "o papel essencial, determinante e altamente honroso para Portugal que os militares de Portugal desempenham para a defesa, proteção das populações civis e a garantia da ordem e a manutenção da paz naquele país africano".

A comissão, integrada também pelos deputados Miranda Calha (PS), João Soares (PS), Miguel Coelho (PS), Luís Pedro Pimentel (PSD), Carlos Costa Neves (PSD) e João Rebelo (CDS-PP), visitou a Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidades para a Estabilização da RCA (MINUSCA), com 159 militares, e a Missão de Treino da União Europeia na RCA (EUTM RCA), composta por 42 portugueses entre forças de mais de 10 nacionalidades.

A deslocação da comissão parlamentar à capital da RCA, Bangui, teve como intenção "tomar conhecimento direto sobre as reais condições que os militares portugueses enfrentam na RCA no dia a dia das suas missões".

"Foi possível perceber a importância do papel dos militares portugueses, quer no âmbito do trabalho que é feito pelos paraquedistas e por toda a força de reação rápida que está ao serviço da MINUSCA, quer o trabalho que está a ser desenvolvido no âmbito da missão da EUTM RCA, que também se insere na MINUSCA e que está a ser liderada por um oficial português, brigadeiro-general Hermínio Maio", assinalou o presidente da Comissão parlamentar de Defesa da Assembleia da República.

No campo da MINUSCA, junto ao aeroporto de Bangui, a comissão encontrou-se com a ministra da Defesa da RCA, Marie Noelle Koyara, e, mais tarde, visitou a Presidência da República da RCA, tendo sido recebida por Faustin-Archange Touadera.

"Nas reuniões que mantivemos com o Presidente da RCA, com a ministra da Defesa da RCA, com o enviado especial do secretário-geral da ONU no âmbito da RCA, foi sublinhada a importância da missão que está a ser levada a cabo pelos militares portugueses e realçado o profissionalismo, a competência e o alto sentido de responsabilidade que esses militares têm revelado na forma como desempenham as missões", referiu Marco António Costa.

O presidente da Comissão parlamentar de Defesa salientou que o Presidente da RCA transmitiu que "a força nacional destacada é altamente apreciada pela população e, em muitos momentos, tem feito a diferença na segurança e defesa das populações", num país onde atuam mais de 20 grupos armados.

"Mais do que isso, quando questionado o comandante máximo das forças da MINUSCA, um general senegalês, sobre como classificava a prestação das forças que estão sob o seu comando, ele disse que os portugueses são verdadeiramente como um Cristiano Ronaldo quando é preciso garantir o bem-estar e a proteção das populações", acentuou Marco António Costa.

O deputado social-democrata frisou também que Faustin-Archange Touadera - que recebeu o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, em março - manifestou o desejo de estreitamento das relações bilaterais com Portugal.

Marco António Costa notou "a circunstância da projeção, da imagem de Portugal como aliado importante no âmbito da cooperação e desenvolvimento".

A visita dos deputados portugueses, que terminou sábado em São Tomé, com a visita ao navio da Armada portuguesa Zaire, que vai ser entregue em breve a São Tomé e Príncipe, permitiu reunir "a perceção de que Portugal pode desempenhar um papel relevantíssimo no âmbito da política e cooperação na RCA."