Fernando Negrão era candidato único e recolheu os votos necessários para passar a líder da bancada do PSD. Substituirá, assim, Hugo Soares, que deixou a liderança por causa da eleição de Rui Rio como presidente do PSD. 

Recolheu 35 votos a favor, 32 brancos e 21 nulos. Foi eleito - é o que consta da ata da votação - com 39,3% dos votos. Dois elementos da lista de Negrão - que tinha 37 elementos -acabaram por não estar ao seu lado.

Veja também:

É uma eleição com uma votação favorável muito baixa, para o que é habitual no PSD. Na última eleição, por exemplo, Hugo Soares teve 85,4% dos votos. Ou seja, nem metade dos deputados social-democratas se mostram favoráveis a Negrão como líder de bancada.

Há duas interpretações relativamente a estes resultados, tendo em conta o regulamento da bancada parlamentar do PSD. Há quem considere que, para ser eleito legitimamente, Fernando Negrão deveria ter 50% dos votos mais um, ou seja, neste caso, 45 votos. Há quem considere que precisaria apenas de um voto. Porém, a ata entregue aos jornalistas, refere que o deputado foi eleito. 

Dos 89 deputados, houve um que não votou: Pedro Pinto, da distrital de Lisboa, por discordar de eleições neste momento.

Os outros deputados que estiveram ausentes da sessão, votaram à distância, por e-mail ou por fax.