Os resultados finais das eleições legislativas, realizadas no passado dia 04, foram publicados em Diário da República esta terça-feira.

Os resultados foram publicados horas depois de o Tribunal Constitucional ter recusado dar seguimento ao pedido de impugnação apresentado pelo partido Nós, Cidadãos!, que pretendia a repetição das eleições no círculo Fora da Europa, por entender que não tinha influência no resultado das legislativas naquele círculo.

“Em suma, como o conhecimento do presente recurso contencioso não pode influir no resultado geral da eleição, carece de utilidade processual, razão pela qual não deve ser conhecido. Em face do exposto, decide-se não conhecer do objeto da presente ação de impugnação”, referiu no acórdão o Tribunal Constitucional.

Nas eleições de 04 de outubro, a coligação Portugal à frente (PSD/CDS) obteve 107 mandatos (89 do PSD e 18 do CDS/PP), o PS elegeu 86 deputados, o BE 19, a CDU 17 (dois do PEV e 15 do PCP) e o PAN elegeu um deputado.

Segundo os resultados divulgados no Diário da República, votaram 55,84% dos 9.684.922 inscritos, tendo sido registados 2,09% de votos em branco e 1,65% de votos nulos.

PSD e CDS-PP obtiveram, no total, 38,49%, juntando os votos alcançados pela coligação Portugal à Frente no continente, pelo CDS-PP na Madeira e do PSD/PPD nos Açores e na Madeira. Nos Açores, o CDS que concorreu coligado com o PPM obteve 0,07%.

O PS obteve 32,32% dos votos, seguindo-se o Bloco de Esquerda com 10,19%, o PCP/PEV com 8,25% e o PAN com 1,39% dos votos.

O Juntos pelo Povo (JPP) obteve 0,26%, o Livre/Tempo de Avançar 0,73%, o Partido da Terra 0,42%, o Nós, Cidadãos! 0,40% e o PCTP-MRPP 1,11% votos.

O Partido Democrático Republicano (PDR) teve 1,13%, o PNR (Partido Nacionalista Renovador) 0,50%, o PPM (Partido Popular Monárquico) 0,28%, PPV/CDC (Partido Cidadania e Democracia Cristã) 0,05%, o PTP (Partido dos Trabalhista Português) 0,03%, coligação Agir (PTP-MAS) 0,38% e o PURP (Partido Unido dos Reformados e Pensionistas) 0,26% dos votos.