O atual líder parlamentar do PS-Madeira, Carlos Pereira, afirmou esta sexta-feira que é candidato à liderança do partido depois da demissão de Victor Freitas na sequência do mau resultado do partido nas eleições regionais.

«Assumo, sem equívocos, a liderança do partido, já que depois de ter sido desafiado por alguns militantes, passei por um momento de reflexão que teve uma dose alargada de consensos, para evitar um processo de liderança penoso.»


Carlos Pereira, que na quinta-feira foi reconduzido como líder parlamentar dos socialistas na Madeira, considerou que «tendo em conta o consenso público» à volta da sua candidatura, esta «seria a altura ideal» para se apresentar aos militantes, até porque o partido tem marcado para esta sexta-feira o seu conselho regional, onde os temas são a liderança e o congresso regional.

«É indispensável que o próximo líder do PS-M tenha esse grande consenso de modo a gerar a mobilidade e a coesão necessária para reerguer o PS-M», afirmou em declarações à Lusa via telefone após uma reunião em Lisboa com o secretário-geral do PS, António Costa.

Carlos Pereira afirmou que disse a António Costa que «pretende resgatar o PS-M para o lugar que este deve ter na sociedade madeirense», já que neste momento é a terceira força politica no parlamento regional.

O líder parlamentar do PS-M disse ainda que não terá problemas em «criar pontes com o PSD-M no sentido de viabilizar soluções para os madeirenses», argumentando que «daquilo que se conhece das propostas do PSD-M, algumas são coincidentes com as do PS-M».