O candidato à presidência da República Sampaio da Nóvoa disse este domingo, em Tomar, que a Europa deve ser “repensada e reconstruída de uma forma muito diferente”, declarando a sua “mágoa profunda” com o que se está a passar com a Grécia.

“É uma mágoa profunda que não pronuncia nada de bom para esta Europa”, declarou à Lusa durante uma visita à Festa dos Tabuleiros, que hoje decorre em Tomar, defendendo que sejam feitos “todos os possíveis e todos os impossíveis” para se alcançar um acordo com a Grécia.

“Não consigo imaginar a Europa sem a Grécia, não consigo imaginar a zona euro sem a Grécia”, disse António Sampaio da Nóvoa.


O candidato à presidência da República afirmou que o seu coração está “totalmente do lado do povo grego, neste dia”, e que o que está a acontecer na Europa gera “uma espécie de mágoa, de uma dor de uma geração que fez tudo para que certas coisas não acontecessem e de repente estão a acontecer”.

Sampaio da Nóvoa declarou a sua perplexidade com a ideia que passa nas entrevistas feitas a cidadãos gregos de uma Europa de “rivais, de adversários, de povos e países em conflito”.

“Onde está a nossa casa comum? Onde está a casa comum pela qual as nossas gerações se bateram?”, questionou, considerando “impressionante perceber que hoje se fala da Europa como um lugar onde estamos uns contra os outros e não uns com os outros, mesmo que seja na diversidade e certamente com pontos vista diferentes”.