António Costa já tem ministros para algumas das mais importantes pastas de um Governo socialista. A TVI apurou que Mário Centeno, coordenador económico do PS, vai ser o ministro das Finanças, Manuel Caldeira Cabral vai ficar com o ministério da Economia, Maria Manuel Leitão Marques volta à política como ministra da Presidência e da Modernização Administrativa e Vieira da Silva, antigo ministro da Segurança Social, é a escolha de António Costa para ministro dos Assuntos Parlamentares.
 
Sabe-se também que o Ministério da Justiça ficará a cargo de um magistrado. PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes ficam fora do Governo.
 

Mário Centeno nas Finanças

 
Mário Centeno vai ser o ministro das Finanças de um Governo liderado por António Costa. É uma notícia avançada pela TVI.

Mário Centeno liderou o grupo responsável pelo Cenário Macroeconómico

 
Mário Centeno é um professor de Economia, doutorado na Universidade de Harvard. Saltou para a ribalta pública depois de liderar o grupo de economistas que trabalhou o Cenário Macroeconómico que serviu de base ao programa eleitoral do Partido Socialista.
 
Centeno foi eleito deputado como independente, nas listas do PS, mas se António Costa for indigitado primeiro-ministro, vai ser ministro das Finanças.
 
Mário Centeno é o homem das contas do programa do PS. Começou como coordenador económico e agora foi a escolha para as Finanças de um Governo liderado pelo PS.
 
Até à divulgação do Cenário Macroeconómico, Mário Centeno nunca exerceu um cargo político, nem tinha qualquer ligação pública a um partido.
 
É economista, trabalhou no Banco de Portugal e é professor de Economia.
 
Dedicou-se sobretudo ao mercado de trabalho. Para Mário Centeno, os direitos dos trabalhadores mais antigos são intrusivos e contraproducentes para a economia. Defende ainda que o subsídio de desemprego deveria ser de duração mais curta, em anos de crescimento económico.
 
Se o PS for governo, Mário Centeno, por alguns considerado um liberal, ocupa o cargo deixado vago por Maria Luís Albuquerque, como ministro das Finanças
 

Manuel Caldeira Cabral na Economia

 
Manuel Caldeira Cabral é o homem que vai liderar o ministério da Economia. Manuel Caldeira Cabral foi conselheiro de António Costa e um dos 11 economistas que elaboraram o Cenário Macroeconómico do PS.


Manuel Caldeira Cabral vai ser ministro da Economia 



A reversão da venda da TAP e a anulação das concessões das empresas de transportes públicos são dois dos dossiês que vai ter em mãos.
 
Manuel de Herédia Caldeira Cabral foi também cabeça de lista do PS pelo distrito de Braga, depois de dentro do partido ter colaborado com António José Seguro.
 
Economista e investigador da Universidade do Minho, Caldeira Cabral é também, desde 2007, cronista no Jornal de Negócios.
 
Foi assessor, no Governo de José Sócrates, dos ministros Teixeira dos Santos e Manuel Pinho, na pasta da Economia e Inovação, e posteriormente de Teixeira dos Santos como ministro de Estado e das Finanças.
 

Maria Manuel Leitão Marques vai ser ministra da Presidência


Maria Manuel Leitão Marques foi secretária de Estado de José Sócrates. Assumiu, na altura, a pasta da Modernização Administrativa. Agora é a escolha de António Costa para ministra da Presidência e da Reforma Administrativa.


Maria Manuel Leitão Marques vai ser ministra da Presidência 



Foi a responsável pela criação do Cartão do Cidadão. Maria Manuel Leitão Marques é próxima de António Costa, com quem trabalhou de perto no Simplex, um programa que pretendia facilitar a vida dos cidadãos e das empresas ao nível de burocracia.
 
Participou também no projeto “Empresa na Hora”, uma revolução para os empresários que queriam começar um negócio rapidamente e sem papelada. Na altura mereceu várias distinções.
 
Há 10 anos, chegava ao Governo de José Sócrates como secretária de Estado da Modernização Administrativa a convite de António Costa. Agora foi repescada pelo líder do PS para um eventual governo socialista.
 
É doutorada em Economia, professora catedrática na Universidade de Coimbra e investigadora na área dos serviços públicos e do papel do Estado na economia.
 

Vieira da Silva nos Assuntos Parlamentares

 
Vieira da Silva é o nome apontado para ministro dos Assuntos Parlamentares. O peso pesado do Partido Socialista terá um papel decisivo na manutenção da estabilidade do acordo já que se trata da pasta que assegura as relações com os grupos parlamentares.

 

Vieira da Silva será ministro dos Assuntos Parlamentares


Vieira da Silva foi ministro do Trabalho e Solidariedade Social no primeiro Governo de José Sócrates. Passou a ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento na legislatura seguinte.
 
Foi ministro de Sócrates depois de um percurso político como secretário de Estado da Segurança Social e secretário de Estado das Obras Públicas do Governo de António Guterres.
 
É licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão e docente convidado do ISCTE. Desde 2011, é deputado da Assembleia da República eleito pelo PS, depois de ter encabeçado a lista do partido no círculo distrital de Setúbal.