O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, disse hoje à Lusa que foi “um erro” o despacho das Finanças enviado a universidades e politécnicos públicos informando que nem todos receberiam o reforço orçamental devido.

“Estou certo de que se trata de um erro. Já falei com o primeiro-ministro e tenho a garantia de que os contratos de legislatura assinados com as instituições não serão quebrados”, disse à Lusa Manuel Heitor, a propósito das tomadas de posição públicas hoje assumidas por universidades e politécnicos, que em comunicado contestaram os referidos despachos.

Manuel Heitor disse à Lusa que na quinta-feira vai reunir-se com o ministro das Finanças, para discutir a reposição dos compromissos assumidos, levando consigo a garantia dada pelo primeiro-ministro, António Costa, de que “os compromissos não serão quebrados”.