A Câmara Municipal do Seixal aprovou esta quinta-feira um documento em que se manifesta contra a realização dos exercícios militares da NATO que estão a decorrer em Portugal, Espanha e Itália.

"A NATO é uma aliança belicista, de cariz agressivo e antidemocrático, formada por 28 países da Europa e da América do Norte, e constitui uma extensão do poder militar dos Estados Unidos da América, atuando em função dos seus interesses", refere o documento aprovado.

A Câmara do Seixal, liderada por Joaquim Santos (PCP), está contra os exercícios da NATO que estão a decorrer em Portugal até sexta-feira, sendo que uma das ações tem tido impacto no distrito de Setúbal, com missões no Seixal, Barreiro, Setúbal, Grândola e Sesimbra.

"A NATO foi a ferramenta de múltiplas agressões contra estados soberanos, como a Jugoslávia, o Iraque, o Afeganistão, a Líbia e a desestabilização da Ucrânia, podendo-se considerar como um instrumento de agressão global", acrescenta.

A autarquia exige ainda que das autoridades portuguesas o "cumprimento das determinações da Constituição da República Portuguesa, em matéria de desarmamento geral, simultâneo e controlado, de dissolução dos blocos político-militares".