O líder e cabeça de lista do CDS-PP/Madeira, José Manuel Rodrigues, anunciou esta noite a sua demissão depois do partido ter perdido o deputado que tinha na Assembleia da República.

“O povo tem sempre a decisão. Estou triste com o resultado, mas não ressentido, porque este povo também me deu 20 anos de vida ativa”, declarou na sede do CDS-PP/Madeira.


O CDS-PP/Madeira foi nas eleições deste domingo a quinta força política, tendo obtido 7.536 votos (6,02%) sendo ultrapassado pelo BE e o JPP.

Os centristas perderam cerca de 11 mil votos com comparação com as eleições nacionais de 2011 quando obtiveram 18.977 votos (13,67%).

Sobre o que correu mal, José Manuel Rodrigues disse: “Acho que é uma escolha da Madeira, em função de uma situação nacional e não regional”.

“Voltei agora a ser candidato e, eventualmente, o eleitorado não queria que eu fosse. Daí a penalização, daí também a ilação e apresentei a minha demissão”, concluiu.


O CDS-PP/Madeira, que elegeu o seu primeiro deputado pela Madeira para a Assembleia da República (AR) em 1976, não conseguindo manter o lugar no ato eleitoral seguinte e ficou arredado do parlamento nacional até às legislativas de 2009, quando elegeu um representante para o parlamento nacional.

Hoje, voltou a perder a sua representação no parlamento nacional.

O PSD/Madeira foi a força mais votada no círculo eleitoral da região e elegeu três deputados, o PS ficou com dois e o BE elegeu, pela primeira vez, um representante do arquipélago na AR.