Seleção de frases de diversas personalidades da vida pública portuguesa sobre a detenção de José Sócrates, durante os 288 dias em que esteve detido no âmbito da Operação Marquês:
 

“Aleluia, a malta de Mação não perdoa.”


Duarte Marques, deputado do PSD, referindo-se ao facto do juiz Carlos Alexandre ser natural de Mação, e responsável pela investigação. Facebook, 22-11-2014

 

“Estamos todos por certo chocados com a notícia da detenção de José Sócrates. Os sentimentos de solidariedade e amizade pessoais não devem confundir a ação política do PS, que é essencial preservar, envolvendo o partido na apreciação de um processo que, como é próprio de um Estado de Direito, só à justiça cabe conduzir com plena independência, que respeitamos.”


António Costa, candidato a secretário-geral do PS, numa mensagem enviada aos militantes do partido. 22-11-2014

 

“Em função da pessoa que é [José Sócrates] não alteramos a nossa posição de princípio, que é a de que deve haver o apuramento de toda a verdade, o funcionamento da investigação e da Justiça e não apressar julgamentos ou condenações.”


Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP. 22-11-2014

 

“É, obviamente, um dia triste para Portugal e para os portugueses.”


Pedro Santana Lopes, antigo primeiro-ministro, sobre a detenção de José Sócrates. 22-11-2014

 

“Sabemos que o que aconteceu [detenção de José Sócrates] não foi uma coisa trivial, mas não é matéria que, por enquanto, diga respeito à política. Diz respeito à Justiça e é a Procuradoria-Geral da República que deverá dar ao país as explicações que se impõem.”


Pedro Passos Coelho. 23-11-2014

 

“Se António Costa resistir a isso e ganhar as eleições com o processo Sócrates às costas é um génio. Merece tudo.”


Marcelo Rebelo de Sousa, antigo líder do PSD. TVI, 23-11-2014

 

“Para quem está na Justiça, já nada surpreende. Está a haver um aproveitamento político num caso jurídico. E uma promiscuidade entre política e justiça.”


Pinto Monteiro, ex-procurador-geral da República. RTP, 24-11-2014

 

“Pela primeira vez [é estranho, não é? mas é verdade], Sócrates vai poder explicar-se num processo judicial, de acordo com as suas regras próprias. Nesse processo, o PS não é parte. Ponto final.”


Augusto Santos Silva, ex-ministro do PS. Facebook, 25-11-2014

 

“Isto é uma malandrice daqueles tipos que atuam e que não fizeram nada. Tem que ver com os malandros que estão a combater um homem que foi um primeiro-ministro exemplar.”


Mário Soares, ex-Presidente da República, depois de visitar José Sócrates no Estabelecimento Prisional de Évora. 26-11-2014

 

“Quem nos observa verifica que as instituições democráticas estão a funcionar com toda a normalidade no nosso país, não me parece que vá ocorrer uma alteração da imagem de Portugal no estrangeiro [por causa da prisão do ex-primeiro-ministro José Sócrates].”


Cavaco Silva, Presidente da República. 26-11-2014

 

“Houve necessariamente violação do segredo de justiça [no caso que envolve José Sócrates], uma vez que a comunicação social foi informada, portanto, alguém violou e eu, como defensora do segredo de justiça, acho fundamental que se faça uma investigação séria.”


Cândida Almeida, magistrada do Ministério Público. 27-11-2014

 

“Devemos não só respeitar o tempo da Justiça como também respeitar o próprio pedido que José Sócrates fez para que a política se aparte do processo, de forma a que a Justiça funcione e ele possa exercer o seu direito de defesa.”


António Costa. 27-11-2014

 

“Há anos que esperava que isso acontecesse [detenção de José Sócrates]. Os indícios eram mais que muitos.”


Henrique Neto, ex-deputado do PS. i, 28-11-2014

 

“[Houve] claras e demonstradas violações do segredo de justiça e fugas de informação [na detenção de José Sócrates].”


Pinto Monteiro, ex-procurador-geral da República. Lusa, 28-11-2014

 

“Todos temos sabido separar os sentimentos da política e todos temos sabido mostrar a fibra de que se faz um partido como o PS - a fibra daqueles que, contra ventos e marés, acreditam e não resvalam na sua confiança no Estado de Direito e nos seus valores essenciais.”


António Costa, referindo-se indiretamente à prisão de José Sócrates. 29-11-2014

 

“Sofremos um choque [com a prisão de José Sócrates], todos nós estamos tristes, mas já sofremos outras tempestades nas nossas vidas.”


Manuel Alegre, ex-candidato presidencial. 29-11-2014

 

“Ele [José Sócrates] não está a pensar no partido. Está a pensar nele.”


Marcelo Rebelo de Sousa, antigo líder do PSD. TVI, 30-11-2014

 

“Hei de ir [visitar José Sócrates]. Com certeza que irei visitá-lo nas férias de Natal. Só me ficaria mal se não fosse.”


António Costa. Expresso, 06-12-2014

 

“A decisão [judicial sobre a ilegalidade da ajuda estatal ao banco ao BBP em 2008] vem confirmar que o trabalho do governo de José Sócrates e do Banco de Portugal foi uma verdadeira farsa.”


João Rendeiro, ex-presidente do BPP. 12-12-2014

 

“A mensagem principal é dizer-vos que estou aqui como cidadão e que não alinho em palhaçadas, nem em devassa da vida interna. E como estou aqui como cidadão numa visita particular, não tenho nada que me pronunciar sobre ela.”


Pinto da Costa, presidente do FC Porto, antes de visitar José Sócrates no estabelecimento prisional de Évora. 16-12-2014

 

“Não conseguirei viver mais neste país se me aparecer outro BES, se me aparecerem outros [vistos] ‘gold’ ou se me aparecer outra situação como a de José Sócrates.”


Sampaio da Nóvoa, professor universitário. Diário de Notícias, 27-12-2014

 

“Não há bem mais precioso que a liberdade. Quem está privado da liberdade está com certeza a passar um mau bocado.”


António Costa, secretário-geral do PS, após a visita a José Sócrates. 31-12-2014

 

 

“Que espera o presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, para, em nome dos portugueses, intervir [no caso da detenção José Sócrates] quando dentro de poucos meses o poderão julgar a ele quando terminar o seu mandato presidencial?....”


Mário Soares, antigo Presidente da República. Jornal de Notícias, 04-01-2015

 

“[A detenção de José Sócrates] não devia fragilizar [o PS], para já porque a direita é igualmente corrupta – o Sócrates só foi mais parvo.”


João Cutileiro, escultor. Jornal de Negócios, 09-01-2015

 

“José Sócrates é determinado mas raramente diz a verdade.”


Alexandre Soares dos Santos, empresário. i, 17-01-2015

 

“Aquilo que ele [José Sócrates] conta não é normal. Pedir aqueles empréstimos todos ao amigo, de valor tão elevado, não há nenhuma pessoa que pense que aquilo é normal.”


Henrique Neto, histórico do PS. i, 26-01-2015

 

“As violações do segredo de justiça neste processo começam por ocorrer quando ainda não havia qualquer arguido constituído e quando se estava numa fase de investigação criminal sem que houvesse advogados no processo.”


Elina Fraga, bastonária da Ordem dos Advogados. Rádio Renascença, 31-01-2015

 

"O julgamento na praça pública [de José Sócrates] é uma condenação antes de tempo que ninguém merece.”


Carlos Silva, líder da UGT. 05-02-2015

 

“Viemos lembrar que José Sócrates é culpado e que está a pagar e tem de pagar por todos os crimes de gestão danosa e corrupção que fez.”


José Pinto Coelho, presidente do Partido Nacional Renovador. 07-02-2015

 

“O percurso que o caso dele [José Sócrates] está a seguir é muito semelhante ao meu. Estive detido preventivamente oito meses. Também escrevi uma carta ao Diário de Notícias. Também fui proibido de dar uma entrevista ao Expresso. Também se disse que eu ia fugir.”


Carlos Cruz. i, 14-02-2015

 

“José Sócrates está-se a transformar num símbolo, num ícone da esquerda portuguesa.”


Freitas do Amaral, fundador do CDS/PP. RTP Informação, 25-02-2015

 

“[José Sócrates] ficou indignado com o facto de o primeiro-ministro ter violado um direito constitucional que tem, que é o da presunção de inocência.”


Ferro Rodrigues, líder parlamentar do PS. 05-03-2015

 

“Não vejo que a prisão do eng. José Sócrates fosse legalmente admissível. Os fundamentos que têm sido publicitados não me convencem e parecem-me claramente desajustados às circunstâncias.”


Daniel Proença de Carvalho, advogado. Visão, 12-03-2015

 

“A encenação mediática da detenção de José Sócrates é algo que é muito difícil de imaginar que tenha acontecido por acidente.”


Paulo Pedroso, antigo ministro do PS. Diário de Notícias, 15-03-2015

 

“[Tribunal da Relação de Lisboa reconhece] fortes indícios dos crimes imputados [a José Sócrates] e o perigo de perturbação da recolha e da aquisição da prova.”


Luis Vaz das Neves, presidente da Relação de Lisboa. 17-03-2015

 

“A sociedade portuguesa depois deste processo [José Sócrates] não será a mesma.”


Marco António Costa, porta-voz do PSD. i, 20-03-2015

 

“Ou António Costa se demarca do passado ou o fantasma de José Sócrates o acompanhará até ao fim.”


Marques Mendes, antigo líder do PSD. Visão, 09-04-2015

 

“Assistimos à prisão do ex-primeiro-ministro [José Sócrates], ao caso BES, aos vistos ‘gold’. Isto é uma coisa insuportável.”


Sampaio da Nóvoa, candidato à Presidência da República. i, 02-05-2015

 

“[A passagem de José Sócrates para prisão domiciliária] era muito pior para o Partido Socialista do que se se mantiver em Évora. Se em Évora foi o que foi, a romaria, aquilo tudo a que nós assistimos, imagine-se com um horário alargado de visitas.”


Nuno Morais Sarmento, antigo ministro do PSD. Rádio Renascença, 08-06-2015

 

“É preciso distinguir as peripécias judiciais [de José Sócrates] do legado como governante.”


Sérgio Sousa Pinto, secretário nacional do PS. Sol, 12-06-2015

 

“José Sócrates é um incómodo para o PS. Isto toda a gente vê. Incluindo dentro do PS. Por duas razões: sempre que Sócrates é protagonista, o PS é abafado. [Além disso], justa e injustamente uma parte das pessoas já condenou José Sócrates.”


Marques Mendes, antigo líder do PSD. SIC, 13-06-2015

 

“[José Sócrates] é um incómodo para António Costa.”


Marcelo Rebelo de Sousa, antigo líder do PSD. TVI, 14-06-2015

 

“Neste momento, o que estamos a assistir é ao julgamento de José Sócrates que está condenado pela esmagadora maioria da imprensa. A sentença que o venha amanhã a condenar ou a absolver é uma coisa secundária.”


Pinto Monteiro, ex-procurador-geral da República. Antena 1/Diário Económico, 15-06-2015

 

“[Se os processos que envolvem José Sócrates e o BES] não forem tratados de forma transparente, límpida e clara para os cidadãos, há o risco de estes deixarem de confiar na Justiça, que definiu como trave-mestra do Estado de Direito.”


Santos Cabral, juiz conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça. 20-06-2015

 

“Há uma falácia que se criou. Só por maldade é que podem dizer que antes de José Sócrates o Grupo Lena era uma pequena empresa de província.”


Joaquim Paulo da Conceição, presidente do Grupo Lena. Expresso, 18-07-2015

 

“Nunca comentarei um processo concreto. A única coisa que lamento é ter um primeiro-ministro do meu país nesta situação. Mas os cidadãos são todos iguais.”


Paula Teixeira da Cruz, ministra da Justiça. Público, 22-07-2015

 

“[José Sócrates] foi impecável na defesa do interesse público.”


Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa. Público, 27-07-2015

 

“Quero que a justiça se sinta totalmente confortável para julgar este caso [de José Sócrates].”


António Costa. SIC-Notícias 17-08-2015

 

“A preocupação dele [José Sócrates] não é o PS. É ele próprio.”


Ana Gomes, eurodeputada do PS. i, 21-08-2015

 

“Alguém acredita que se os socialistas estivessem no poder haveria um primeiro-ministro [José Sócrates] sob investigação [ou] o maior banqueiro [Ricardo Salgado] estaria sob investigação.”


Paulo Rangel, eurodeputado do PSD. 29-08-2015

 

“Acho que [José Sócrates] é um aldrabão nato, mente até sobre o sítio onde nasceu…”


Maria Filomena Mónica, socióloga. i, 29-08-2015