O Partido Nacional Renovador (PNR) organizou, no passado sábado, em Lisboa, o protesto “Islão, aqui, não!” contra o Estado Islâmico e a vinda de refugiados para a Europa.

Contando com a participação de meia centena de pessoas, o protesto teve lugar em frente ao Palácio de Belém e encenou uma "coreografia, simbólica, com mensagem forte" para retratar "a verdadeira face do Islão e da ameaça que ele representa".

Nas imagens divulgadas no Facebook do PNR é possível ver quatro pessoas disfarçadas de jihadistas a simular a decapitação de outras quatro.

As decapitações selvagens que, há vários meses pareciam ser lá longe, na verdade já ensombram o coração da Europa, como sucedeu, aliás, esta semana, com o horrendo crime de degolação de um Padre católico dentro da igreja", lê-se na legenda do vídeo.

No vídeo é ainda possível ver cartazes que acusam Angela Merkel, Jean-Claude Junker, Durão Barroso e François Hollande como os culpados pelo que se está a passar na Europa. 

Partilhado no Facebook durante a tarde desta segunda-feira, já conta com mais de 90 partilhas e 2000 visualizações