Onze músicos de rua de vários pontos do mundo vão estar reunidos num palco da Casa da Música, na quinta-feira, para um concerto que assinala o regresso do projeto Playing For Change à cidade do Porto, escreve a agência Lusa.

Os Playing For Change (PFC) tiveram origem em 2004, quando o produtor Mark Johnson promoveu uma jornada musical para descobrir músicos de rua e combinar as suas vozes - alguns destes músicos compõem a banda do projeto, criada em 2009.

«Mark Johnson viu um músico na rua a tocar e ficou a pensar no facto de todos os dias ir para o estúdio gravar com grandes nomes da música e existirem imensos talentos desperdiçados ou perdidos pelo mundo fora», explicou o representante oficial da banda em Portugal, João Dinis, à agência Lusa.

«Para dar espaço a estas vozes, criou uma espécie de estúdio móvel, onde gravou artistas de rua por todo o mundo. Essa reunião resultou em vídeos com milhões de visualizações, que retratam músicos do México, Estados Unidos, Europa e até África», acrescentou.



O projeto avançou, em 2007, com a criação de uma fundação, para a «construção de escolas de música em países desfavorecidos, subdesenvolvidos, potenciando, assim, novos talentos, e conta com a participação de grandes nomes da música desde Bono, Manu Chao, Maroon 5, e Stephen Marley».

Este movimento pretende espalhar, por todo o mundo, a mensagem de solidariedade através de clássicos como «Stand By Me», «Gimme Shelter», «Sitting On The Dock Of The Bay».

O concerto, que também vai ter lugar no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, na quarta-feira, conta com a presença de onze músicos de oito nacionalidades e a participação de dois artistas nacionais: Paulo das Cavernas e Edu Mundo.

«Estes concertos estão inseridos numa tournée de Natal, que passa por Portugal e Espanha. Vão ser apresentadas algumas músicas do novo disco, alguns temas originais além dos clássicos que já apresentam», adiantou João Dinis, referindo-se ao terceiro álbum dos PFC, que será lançado no próximo ano.