O ministro da Economia manifestou-se «confiante» com a recuperação do emprego em Portugal no final de 2015, assumindo que o objetivo é que os números estejam abaixo da «herança» do governo de José Sócrates.

«Os números em que eu tenho afirmado a minha confiança nesta trajetória de recuperação do emprego em Portugal são os números médios do ano de 2014, que significaram o aumento médio do emprego em Portugal de 70 mil postos de trabalho», sustentou António Pires de Lima.

O governante, que falava aos jornalistas à margem do Congresso Mundial de Culinária, no Estoril, distrito de Lisboa, sublinhou que, nos últimos sete trimestres, houve um aumento de 138 mil postos de trabalho, dos quais 180 mil correspondem a contratos de trabalho sem termo.

«É com base neste elementos que eu afirmei que continuo confiante relativamente à recuperação do emprego em Portugal em 2015. Sendo realista, é um desafio exigente e que passa fundamentalmente pela nossa capacidade de atrair investimento para Portugal», acrescentou.

O ministro sublinhou ainda que o Governo está a trabalhar para que, no final da legislatura, «os números do desemprego estejam abaixo daquilo que foi deixado como herança dos governos do senhor engenheiro José Sócrates».

Já hoje, na comissão de Economia e Obras Públicas, o ministro da Economia desafiou o PS para «um compromisso alargado» com vista a reforçar o investimento em Portugal, que apontou como a principal estratégia para reduzir a taxa de desemprego.